Um Doce Olhar

/
1 Comments




















Com o filme “Um Doce Olhar”, o diretor turco Semih Kapanoglu fecha a trilogia composta dos longas “Yumurta” (2007) e “SUT” (2008). Neste, Semih aborda a transição, o contato e o confronto da infância com a maturidade, a poesia e a realidade.

Yusuf é um garoto de 6 anos que tem certa dificuldade com as novas descobertas que a vida vai lhe apresentando. Em silêncio num misto de interesse e assombro acompanha o trabalho do pai apicultor imerso nas montanhas do norte da Turquia. Na escola encontra certa dificuldade para aprender a ler. Mas a leitura mais difícil que Yusuf terá de fazer, será do estranho rumo que a sua vida tomará após o pai ter de fazer uma longa viagem a procura da abelhas que sumiram repentinamente.

A primeira cena do longa nos revela ou dá uma pista mais que provável do que pode ter acontecido, e quase certos desse acontecimento nos prendemos a parca esperança que o carisma do garoto emana. Contudo, os adultos que cercam Yusuf sabem do ocorrido, mas é lentamente que ele fará a mais significativa leitura de sua vida.

Semih Kapanoglu trata de temas difíceis e delicados com extrema simplicidade, respeita ao silêncio que o personagem principal permanece, colabora para o silêncio que precisamos para observar, atônitos, passivos ou entediados, incapazes de mudar a história que se constrói ou se perde...












O filme venceu o Urso de Ouro no Festival de Berlim.

Ficha Técnica:
Título original:Bal
Duração:1 hr 43 min
Ano de lançamento: 2010
Direção: Semih Kaplanoglu
Roteiro: Orçun Köksul e Semih Kaplanoglu
Fotografia: Baris Ozbicer
Elenco:
Elenco: Erdal Besikçioglu, Tülin Özen, Alev Uçarer, Bora Altas


You may also like

Postar um comentário