À Beira do Caminho - de Brenno Silveira

/
0 Comments

Um caminhoneiro solitário e rabugento conhece um garoto alegre e bondoso com quem vai aprender coisas valiosas sobre a vida...

Não poderia haver tema e contexto mais clichê no cinema certo? No entanto, “À Beira do Caminho” novo filme do diretor Brenno Silveira de “Gonzaga – de Pai pra Filho” (2011) e “2 Filhos de Francisco” (2005), arrisca-se bem próximo ao lugar comum de um tema bastante repetido, em outros momentos abusa de sentimentalismos, mas com atuações pontuais e convincentes do ótimo João Miguel e do garoto Vinicius Nascimento, não se queima por completo e sobrevive como um bom título agora disponível nas locadoras.

Após contar a história da dupla sertaneja Zezé Di Carmago e Luciano (2005) e de Luiz Gonazaga (2011) em seus filmes anteriores, o diretor Brenno Silveira conta-nos a história de João (João Miguel) e suas viagens pelas estradas brasileiras. Se nos longas anteriores os personagens eram músicos famosos, dessa vez o personagem é um homem comum, mas a MPB está presente no novo filme do diretor, as canções de Roberto Carlos são em “A Beira do Caminho” quase um personagem, ao lado da belíssima fotografia do filme, grandes planos que mostram a solidão do sertão e das estradas, pontuam o ar melancólico que os personagens carregam.

A história tem início quando certo dia enquanto João escuta barulhos na caçamba de seu caminhão, enquanto atravessa uma estrada deserta. Com uma arma na mão vai averiguar quando assustado se depara com um garoto escondido no veículo. Assustado o menino pede à João que não atire e nem o deixe no meio daquele nada. Piedoso ainda que bastante relutante João aceita a situação e decide levar o menino até a próxima base militar, porém, quando chega no lugar o guarda de plantão não permite que ele deixe o garoto por ali e o instruí a leva-lo até a delegacia numa próxima cidade. Chegando lá o delegado da cidade está de férias e mais uma vez o garoto volta para a cabine do caminhão. Assim o que era uma carona curta se transforma numa longa viagem à São Paulo onde João vai fazer um entrega e Duda vai tentar encontrar o pai de quem sabe muito pouco, apenas o que diz o endereço numa foto antiga.

Nessa viagem o que era mais do que previsível se cumpre, aos poucos surge entre os dois uma cumplicidade que derruba o que antes era distância e aversão. Essa transformação porém, é demonstrada através de várias cenas clichês e em certos momentos até piegas, em contrapartida mesmo tendo nas mãos um texto raso, a dupla de atores consegue evitar que o longa caia numa mesmice desinteressante. Escolhido entre mais de 800 garotos Vinicius Nascimento consegue dar o tom de doçura, rebeldia e tristeza que seu personagem pede, sem torná-lo caricato ou mesmo chato. Já João Miguel depois de suas várias e ótimas atuações desde “Estômago” (2007) e “Cinema, Aspirinas e Urubu” (2004) aos recentes “Xingu” (2012) e “Gonzaga de Pai pra Filho” (2011), repete em “A Beira do Caminho”, mais uma atuação convincente, principalmente por nunca haver força demais em seus gestos e expressões, a força que caracteriza seus personagens vem da simplicidade daquilo que é natural e verdadeiro. Completando o elenco; Dira Paes e Ângelo Antônio tem passagens curtas e boas.

Quanto a direção, diante do enredo previsível, Brenno Silveira não se esforçou para esconder isso, acertadamente diga-se de passagem, pois trabalhando com o que tinha em mãos conseguiu bons resultados; inserindo flash–backs sobre o passado de João que deram mais vida a história “meio manjada”, por outro lado como se fossem vinhetas surgem de tempo em tempo frases de rabeiras de caminhão e noutros momentos as cenas são mais demoradas e lentas, o que neste caso é um acerto, pois condiz com o ritmo da história e o contexto em que estão os personagens.

Por fim, nota-se que ao depara-se com uma história de ficção, onde as possibilidades eram maiores, o diretor Brenno Silveira demonstra ainda algumas manias ou resquícios de características das outras produções, ao mesmo tempo, parece já anunciar algum crescimento deixa boa expectativas para seus próximos trabalhos.




You may also like

Postar um comentário