/
0 Comments














Litorâneo

A lua parecia embriagada,
afundando-se junto dos navios luzindo em festa.
vendi todos os meus medalhões,
para de longe ver-te sozinha com meu fantasma.
A sombra de Baudelaire
se formava da fumaça,
que vinha acariciando o teu cabelo.
mas tu não sentias,
ficava inerte,
E pela praia os caranguejos saiam das entranhas das esculturas.
Você caminhava pela praia,
os meus poemas chegavam dentro das garrafas.
Eu fui para bem longe,
eu cambaleava pela rua,
você voava sobre o mar,
Nos víamos através do reflexo na água,
quando anjos brancos empurravam por trás das ondas
afim de brincar com a imagem de um beijo.

Ygor Moretti


You may also like

Postar um comentário