A Cicatriz de Marilin Monroe - Contador Borges

/
0 Comments

A CICATRIZ DE MARILIN MONROE

Quem sabe deus conheça um gozo impossível, só dele,
algo eloqüente e sem nome, diluído em dor como um soro.
Não tolero as divisas que os limites ostentam.
Tenho a hipérbole afiada como um machado que sangra.
Morrerei feliz, por favor, não chore.
Encha a taça dos olhos e celebre a passagem do século.
Morrerei feliz e distante quando passar o ciclone.

Contador Borges


You may also like

Postar um comentário