/
8 Comments
Anti Herói Americano

Harvey Pekar, para algum desavisado de plantão, pode tranqüilamente ser tomado por um excêntrico personagem de cinema, juntando a ele outros personagens igualmente excêntricos, o filme “O Anti-Herói Americano” mostra a vida de gente de verdade, excêntricas ou não. O longa dirigido por Robert Pulcini e Shari Springer Berman conta a trajetória do cartunista Harvey Pekar, autor da revista em quadrinhos “American Splendor”, onde Harvey retratava o cotidiano ao seu redor com um realismo muitas vezes intimidador aliado a um humor mais próximo do trágico e sarcástico, contendo ainda uma boa dose de ironia.
Paul Giamatti é quem interpreta Harvey Pekar, tendo o olhar do Harvey em pessoa, bem próximo a ele, já que é o próprio cartunista quem narra com sua voz insuportável e inconfundível, diversos trechos do filme, além de “atuar” em outras cenas e completar essa profunda metalinguagem com depoimentos frente a câmera. Junto a esse rodízio de diferentes ferramentas narrativas, temos ainda a inclusão de animações, trechos da HQ animados e inseridos ao longo do filme, muitas vezes dividindo espaço com atores. Essa é a grande sacada do longa, uma direção dinâmica e divertida que brinca com diferentes níveis de realidade, num constante esquema metalingüístico.
O que poderia ser algo intimidador para Paul Giamatti (a imagem constante da personalidade a quem ele interpreta), funciona a seu favor, sendo um reflexo presente, confirmando o trabalho estupendo de personificação do ator. Desde os trejeitos, manias e cacoetes, até mesmo a reprodução da voz agonizante de Harvey devido a um problema nas cordas vocais, tudo é assimilado e exteriorizado com naturalidade.
Assim, o longa segue a trajetória do mal humorado arquivista de um hospital, um até então “loser”, obcecado por literatura e jazz, que de forma inesperada conquista um relativo sucesso com seus quadrinhos e mais importante, o respeito da crítica.
Com uma bela trilha sonora, composta de muito Jazz, o filme segue num ritmo bastante próprio, nos aproximando aos poucos do personagem principal, derrubando uma primeira má impressão, mostrando por de trás de diversas estranhezas, um ser humano bastante comum, talentoso, inteligente, cheio de inseguranças que no entanto, vai aprendendo a viver junto as suas dificuldades, ultrapassando outras e aceitando obstáculos que jamais serão ultrapassados.

Ygor MF

Ficha Técnica:
Título Original: American Splendor
Gênero: Drama
Tempo de Duração: 100 minutos
Ano de Lançamento (EUA): 2003
Direção: Robert Pulcini e Shari Springer Berman
Roteiro: Robert Pulcini e Shari Springer Berman, baseado nas histórias em quadrinhos de Harvey Pekar e Joyce Brabner
Fotografia: Terry Stacey

Elenco:
Chris Ambrose (Superman)
Joey Krajcar (Batman)
Cameron Carter (Lanterna Verde)
Paul Giamatti (Harvey Pekar)
Shari Springer Berman (Entrevistador)
Larry John Meyers (Dr. Throat)
Vivienne Benesch (Lana)
Earl Billings (Sr. Boats)
Danny Hoch (Marty)
James Urbaniak (Robert Crumb)
Eli Ganias (Pahls)
Judah Friedlancer (Toby Radloff)
Robert Pulcini (Bob)
Maggie Moore (Alice Quinn)
Hope Davis (Joyce Braber)
Molly Shannon (Joyce)
Daniel Tay (Harvey - jovem)
Mary Faktor (Dona de casa)


You may also like

Postar um comentário