Micro-Conto - A ponte de poeira

/
0 Comments

Então ia retirando tijolo à tijolo, recontando, devolvendo cada um ao depósito, construindo torres ou cubos maciços que em nada lembravam os seus projetos. Neste momento os repensava, imaginava-os melhorados, concretizados. Era o tempo de entende-los e definir aqueles ainda não muito claro em sua mente como por exemplo: A Ponte Subterrânea.

Ao final juntava o bilhete "refaça a ponte" a pilha de recortes iguais espetados no porta recado. Refazia os cálculos que se repetiam sem-pre-cor-retos, Então começava a reconstruir a ponte, desde a colocação do primeiro tijolo já sabia que queria que recompô-la outras tantas vezes, mas assim mesmo era perfeito em casa movimento naquela nova tentativa de transpor um abismo...

Ygor Moretti 


You may also like

Postar um comentário