Porque hoje não escrevi aquele poema - 006

/
0 Comments
Victor Camundongo

Um poema é um tiro, rajada, tiro de velocista, o poeta é um corredor... andei pensando, corredor de 100 metros, destes que quer sempre quebrar a todos os recordes, que corre para fugir dum batalhão ou alcançar ao inimigo. Ou ainda... corre tresloucado para todos os caminhos e direções. É no poema que o sujeito se coloca intenso por completo.

Já nos romances os capitulos são como kilometros bem planejados de uma maratona. O contista esse sim é um corredor cego que começa a correr do nada e se estatela numa parede invisivel porém intrasnponível do fim que simplesmente aparece e se faz imperativo.

Mas o que querem saber é de poesia certo, é o porque hoje não escrevi aquele poema... É porque estou andando de bicicleta, cantando "raindrops keep falling on my head", em pedaladas fáceis nas quais não derrubo o meu suor e nem os meus sentimentos, é como flutuar no asfalto e não perceber ou melhor ainda, não ligar para os buracos da rua que não mais me derrubam. 

E em meu peito permanece, os recordes, as barreiras que destruirei quando enfim escrever aquele poema...

Victor Camundongo

Veja também:



You may also like

Postar um comentário