2 Coelhos

/
0 Comments

Uma das frases que estrátegicamente foram colocadas na capa do DVD "2 Coelhos", ressaltando sua qualidade e sua importância no cenário do cinema nacional, denota justamente o que pode qualificar ou apontar certa frustração acerca da produção. "2 Coelhos renova o filme de ação no cinema nacional". Pergunto: O que é inovar? Esse inovar que o critico , revista, jornal aponta.


Custo a identificar um filme nacional que seja exclusivamente de ação. Talvez Cidade de Deus e Tropa de Elite pra citar dois exemplos de qualidade, porém este são mais dramas sociais do que filmes de ação, por outro lado esses sim inovaram o cinema nacional em diversos níveis; roteiros, linguagem dinâmica moderna e qualidade técnica primorosa, publico, renda, critica, temas, ação etc etc... Qualidades ou novas pontuações que não se enxerga 2 Coelhos, pois INOVAR é muito mais que inserir frames ou câmeras lentas em alta definição, computação gráfica e outros utensílios tecnológicos. 

Dificil então é classificar o que seria inovador no atual cinema brasileiro, sendo uma alcunha de bastante pretensão para qualquer produção realizada por aqui. Porque então insistir na questão (pouco importante) do inovou ou não? Porque foi com essa expectativa que o longa chegou aos cinemas e agora chega as locadoras. Seguindo uma formula já usada por Guy Ritchie no excelente "Jogos Trapaças e dois Canos Fumegantes" e mais tarde em "Snatch Porcos e Diamantes" do mesmo diretor. Isso sem falar naquele tal de Tarantino que faz algo similar...

Posto que 2 Coelhos de Afonso Poyart, é um filme bastante interessante, pode-se agora observar suas boas qualidades e característica, o filme conta a história de Edgar e seu plano de matar dois coelhos com uma cajadada só, numa trama que envolve a namorada, 
politicos corruptos e organizalções criminosas. Enquanto narra sua história, desenhos gráficos, animações 3D enfatizam cada uma de suas ideias e caracterizam a linguagem moderna, violentamente rápida que o longa quer expressar. Entre idas e vindas vamos ao poucos conhecendo todos os planos e o principal objetivo do narrador da história, a medida que vamos conhecendo as reais intenções de outros personagens como os de Caco Ciocler e Alessandra Negrini. Repleto de revi-voltas igual aos filmes citados acima, a história nos prende a cada instante tentando desvendar as tantas possibilidades do enredo e outras dezenas de situações que poderão acontecer caso algo saia do trajeto planejado.

2 Coelhos tem um ritmo frenético, nas sequencias das cenas, acontecimentos, diálogos, idas e vindas pela história, atuações completas sobre tudo de Caco Ciocler, conciso e certeiro como o personagem pede e de Fernando Alves Pinto protagonista da história em busca de uma aceitação, do carisma do publico por vias tortas e não obvias. O longa então consegue dar conta do recado, cumpre o que propõe, entretenimento de qualidade e se não é de todo inovador, alcança, aponta uma modernidade bem vinda ao cinema nacional, mas se olharmos no viés daquilo que inova, que é também arte, outra característica bastante subjetiva, talvez perceberemos que um dos coelhos não foi abatido...

Ygor MF

2 Coelhos
Duração: 104 min.
Direção: Afonso Poyart
Roteiro: Afonso Poyart
Ano: 2011 

Elenco:
Eduardo Moscovis
Alessandra Negrini
Aldine Müller
Marat Descartes
Neco Vila Lobos
Thaíde.


You may also like

Postar um comentário