/
6 Comments


Linha de Passe

Linha de Passe conta a história dos caminhos possiveis e impossíveis dentro de uma mesma família. Uma família que comporta entre seus membros grande parte dos tipos sociais das grandes metrópoles.

Sandra Corveloni (vencedora do prêmio de melhor atriz em Cannes) é Cleuza mãe solteira de quatro filhos e grávida de um quinto de pai desconhecido. Cleuza toca sua vida trabalhando duro como empregada domestica enquanto se desdobra entre sua paixão pelo Corinthians e o dever de dar educação a seus filhos.

Reginaldo é o caçula, um garoto irritadiço e rebelde numa busca frenética pelo pai, passando o dia vagando de ônibus em ônibus, pois a única informação que o garoto tem é que o pai é um motorista de ônibus. Vinicius de Oliveira o garoto de “Central do Brasil” que volta a trabalhar com Walter Salles, é Dario, um jovem que corre contra o tempo para se tornar um jogador de futebol, seu grande sonho, a luta de Dario é contra o futuro que lhe veio rápido demais sem que ele pudesse estar preparado para as oportunidades da vida. Já Dinho é o filho evangélico que luta contra os erros de um passado torto e marginal, procurando refúgio na religião e no emprego nada promissor como frentista. Por último, Denis é quem tem a vida menos desregrada, sem sonhos ou caminhos a perseguir, pai involuntário de uma criança, toca sua vida em cima de sua moto, desviando e indo de encontro a obstáculo da vida.

Esse é contexto que o diretor Walter Salles constrói em sua mais nova investida sobre o drama mais que urbano, o drama humano entre metrópoles, pessoas e a dificuldade da convivência e da conversão da vida em um momento feliz.

A incursão de Walter pelas entranhas da cidade segue entre o olhar medroso e desconfiado de uma criança à velocidade inescrupulosa e inconseqüente dos motoboys, o diretor enfatiza na direção a expressão dos personagens e a angustia de cada um como se fosse um out-door, é um claro e estridente apelo ao drama humano. O roteiro de George Moura e Daniela Thomas, com colaboração de Bráulio Mantovani traça o caminho de cada personagem de forma independente, mas sem jamais desconectar uma história da outra, por fim, as atuações são todas completas, exatas, no gesto contido ou no exagero de uma expressão, alcançam uma formula próxima ao excelente. Conseguindo vagar pelo vazio de seus personagens completando essa lacuna com angustia e pouquíssimos momentos de felicidade.

Linha de Passe é mais um grande trabalho de Walter Salles, alcançando um raro momento de realismo no cinema, no entanto, a de se salientar a característica contemplativa do longa, sendo um trabalho que requer maior atenção e paciência, tendo grandes chances de ao final recompensar tal “esforço”.

Ygor MF

Ficha Técnica:
Título Original: Linha de Passe
Tempo de Duração: 108 minutos
Ano de Lançamento (Brasil): 2008
Direção:
Walter Salles e Daniela Thomas
Roteiro: George Moura e Daniela Thomas, com colaboração de Bráulio Mantovani
Fotografia: Mauro Pinheiro Jr.
Elenco:
João Baldasserini (Dênis)
Vinícius de Oliveira (Dario)
José Geraldo Rodrigues (Dinho)
Kaique de Jesus Santos (Reginaldo)
Sandra Corveloni (Cleuza)
Ana Carolina Dias


You may also like

Postar um comentário