Black Fish

/
0 Comments

Em 2010 um acidente no SeaWorld envolvendo a treinadora Dawn Brancheu, atacada e morta por uma Baleia Orca com quem realizava um show, trouxe à mídia a escandalosa e chocante notícia... Após o burburinho e sensacionalismo da imprensa, a diretora Gabriela Cowperthwaite resolveu investigar melhor essa história, e nos relata de forma investigativa e documental em Black Fish. "Não é algo único, temos que voltar atrás para ver o que aconteceu", diz um ex funcionário do parque em depoimento frente a camera, e é isso que a diretora faz. 

O documentário mostra como as Orcas são capturadas ainda filhotes e separadas de suas mães. Depois são colocadas em tanques minúsculos (considerando o seu tamanho) junto de outras baleias vinda de diferentes lugares e sociedades. Sabe-se que as Orcas possuem um complexo sistema social, com "dialetos" e regras próprias que influenciam diretamente no convívio do grupo. Assim, a partir do momento que se faz essa mistura, num lugar onde os indivíduos são obrigados a conviver um com outro, muitas agressões acontecem entre os próprios animais. É nesse cenário que o filhote Tilikum é inserido, a partir de então sua vida e a de todos ao seu redor nunca mais será a mesma.

Percorrendo o trajeto de "Tili" que mais tarde seria a principal atração do SeaWorld, o documentário passa por outros acidentes envolvendo o próprio Tilikum e animais de outros parques. Desde a captura a traumática separação de mães e seus filhotes, escancarando o mercado valioso que essas espécies se transformam para a procriação em cativeiro, visando sempre o lucro e a manutenção do "Show". 

Tocante, intrigante e esclarecedor, num trabalho que investiga, informa e nos faz repensar nossa relação com o meio ambiente. Mostrando que o incidentes nos parques aquáticos na verdade eram como bombas relógio, crônicas de uma morte ou acidente anunciado.  


Já disponível no Netflix e no NOW
Veja também: O Homem Urso de Werner Herzog


You may also like

Postar um comentário